Logística, Tecnologia

Indústria 4.0 e logística: como estar preparado para as suas mudanças?

Primeiro surgiram as máquinas, que mecanizaram parte do trabalho. Em seguida, a linha de montagem e o nascimento da produção em massa, com o uso da eletricidade. Então, com o advento do computador e o início da automação, surgiu a terceira era da indústria. E, agora, entramos na Indústria 4.0.

Indústria 4.0 e logística

Nessa nova etapa da história, os computadores e a automação se unem de uma maneira totalmente nova. Assim, com a robótica conectada remotamente aos sistemas equipados com algoritmos de aprendizado e com potencial para controlar processos, necessitando de pouca participação de operadores humanos.

Então, diante disso, preparemos este artigo sobre os principais pontos da indústria 4.0 e como essa nova metodologia influencia no setor logístico. Acompanhe e boa leitura.

O conceito e a história da indústria 4.0

Indústria 4.0 é um termo frequentemente usado para se referir à quarta revolução industrial, que leva a automação dos processos de fabricação a um novo nível, introduzindo tecnologias de produção em massa customizadas e flexíveis.

Isso significa que as máquinas operam de forma independente ou cooperam com profissionais (seres humanos) na criação de um campo de produção orientado. Ou seja, a máquina transforma-se em uma entidade independente, capaz de coletar dados, analisá-los e direcioná-los. Isso torna possível a introdução da auto-otimização, autocognição e autocustomização na indústria, com os fabricantes se comunicando com computadores em vez de operá-los.

A expressão “Indústria 4.0” foi introduzida publicamente pela primeira vez em 2011, por um grupo de representantes alemães de diferentes áreas (como negócios, política etc.) sob uma perspectiva de melhoria da competitividade alemã na indústria de manufatura.

O governo federal do país adotou a ideia em sua Estratégia de Alta Tecnologia — com um planejamento até 2020. Posteriormente, foi formado um Grupo de Trabalho para assessorar ainda mais a implementação da Indústria 4.0.

Em 2013, eles desenvolveram e publicaram o primeiro conjunto de recomendações. Sua visão implicava em sistemas de máquinas inteligentes e sistemas de armazenamento e instalações de produção capazes de trocar informações de maneira autônoma, acionando ações e controlando umas às outras de forma independente. Isso possibilitaria melhorias fundamentais nos processos industriais envolvidos na fabricação, engenharia, uso de material, cadeia de suprimentos e gerenciamento do ciclo de produção.

Os pilares da Indústria 4.0

No geral, a Indústria 4.0 é constituída por nove pilares. Confira logo abaixo:

Internet das Coisas

A conectividade de dispositivos inteligentes que permitem a coleta e a troca de dados.

Integração de Sistemas

Uma colaboração mais coesa entre empresas, permitindo redes de integração de dados horizontais e verticais, fornecendo cadeias de valor verdadeiramente automatizadas.

Simulação

Junção de entidades físicas e virtuais para modelar, projetar, simular, monitorar e proteger processos físicos em um ambiente virtual.

Realidade Aumentada

Tecnologia que cria imagens sobrepondo-as ao ambiente real do usuário, dando uma visão híbrida interativa.

Manufatura aditiva

Dados do projeto digital usados ​​para criar um objeto tridimensional no qual camadas de material são formadas sob o controle de um computador.

Big data

Grandes conjuntos de dados que podem ser armazenados e analisados ​​pelo sistema para criação de estratégias e planejamentos ou mesmo resoluções de problemas. Veja aqui: como o Big Data pode ser aplicado na logística.

Cloud Computing

Software de servidor remoto e serviços de hardware usados ​​para armazenar, gerenciar, processar e visualizar dados, em vez de um servidor local.

Sistema autônomo

Um objeto/processo que pode obter informações sobre o seu ambiente, adaptar e tomar decisões sem a necessidade de intervenção humana.

Segurança cibernética

Proteção de sistemas de computador contra roubos ou danos ao hardware, software ou informações e pela interrupção dos serviços fornecidos.

Os impactos da Indústria 4.0 na logística

O surgimento da Indústria 4.0 promoveu novos desafios no domínio da logística, exigindo mudanças tecnológicas e de conceitos, tais como:

  • alta necessidade de transparência (visibilidade da cadeia de suprimentos);
  • controle de integridade nas cadeias de suprimentos (produtos certos, no momento certo, local, condição de quantidade e com o custo certo);
  • a contratação de profissionais com direcionamento e maior aceitação à inovação.

Essas evoluções introduziram o conceito de Logística 4.0. Em outras palavras, na toada da indústria, a logística também necessitou de uma transformação digital dentro do setor. Porém, diferentemente do que muitos acreditam, não basta apenas a implementação de diferentes ferramentas para uma boa adaptação à era tecnológica: é preciso uma mudança de filosofia, conceito e valores.

Dicas para se preparar e extrair o melhor da Indústria 4.0

Para extrair todos os benefícios possíveis dessa nova revolução industrial, é importante preparar a empresa em diferentes diretrizes. Confira, abaixo, algumas dicas:

Transforme a estrutura organizacional

Ainda que a visão cultural mude em favor de uma transformação digital, o processo não será efetivo se não houver uma estrutura adequada para as inovações. Por isso, é essencial garantir que os setores da empresa estejam preparados fisicamente para a introdução de novos equipamentos e ferramentas tecnológicas. Já que não adiantará adquirir ferramentas de ponta se não houver, por exemplo, um espaço adequado para a implantação.

Capacite os funcionários e conte com novos profissionais

Talvez, uma das coisas mais desafiadoras sobre um processo de adaptação digital seja a falta de conhecimento tecnológico de alguns profissionais. Isso é uma verdade, especialmente para pessoas que focaram suas carreiras nos campos da ciência humana.

Assim, é essencial garantir que todos os colaboradores estejam preparados para extrair o melhor desse novo mundo. Além disso, novas funções e necessidades específicas surgirão, tornando vital a contratação de especialistas e profissionais criativos, flexíveis e multidisciplinares.

Tenha uma gestão voltada à inovação

A base para o sucesso de qualquer nova estratégia é contar com a predisposição e o entendimento dos gestores da empresa. Pois sem a correta participação dos líderes, a mensagem não pode ser passada de maneira convincente para os demais funcionários.

Por isso, é necessário garantir uma gestão que abrace a inovação e dissemine a ideia através da empresa. Assim, com os gestores apontando os benefícios e a necessidade de adequação a essa nova realidade, será mais fácil para as equipes entenderem e buscarem os objetivos em comum.

Benefícios da Indústria 4.0 que já são visíveis na logística

Enfim, confira alguns benefícios que já são visíveis nas empresas que a adotaram o conceito 4.0 no negócio:

Integração da informação

Integração é uma palavra em voga no mundo corporativo e isso não é por acaso. Já que sem a assimilação correta de informações e dados, muitos planejamentos podem apresentar falhas ou não conseguirem atingir os resultados esperados.

A tecnologia, uma das bases fortes dessa nova revolução, possibilita que haja uma integração perfeita tanto entre membros do setor quanto com outros departamentos. Assim, a automação garante uma homogeneidade de processos — tão importante em um setor que é responsável por receber, armazenar e distribuir os materiais da empresa.

Melhoria nos processos

A adoção da tecnologia no mundo corporativo tem como um dos objetivos principais a otimização de processos. O conceito é claro: softwares conseguem realizar tarefas com maior agilidade e com menor taxa de erros. Além disso, com alguns processos sendo realizados por meio da tecnologia, os colaboradores podem focar em outras questões — as quais a participação humana é extremamente necessária.

Redução de custos no transporte

Os softwares de gerenciamento de transporte já são realidade em muitas empresas. Essas ferramentas permitem não apenas que os gestores acompanhem o trajeto dos veículos, como também escolham as melhores rotas para o tráfego.

Além disso, a tecnologia ajuda no controle de horas do motorista e auxilia no monitoramento de manutenções e revisões da frota. Impactando, portanto,  diretamente na redução de custos do setor.

Em suma: a Indústria 4.0 é, definitivamente, uma abordagem revolucionária para técnicas de fabricação. Dessa maneira, o conceito levará as empresas a um novo nível de otimização e produtividade. Não apenas isso, os clientes também desfrutarão de uma nova leva de produtos personalizados e voltados às suas necessidades. Então, analise todas as informações e adéque rapidamente o seu negócio à revolução 4.0.

Gostou do artigo? Tem alguma dúvida ou sugestão? Então deixe a sua opinião nos comentários e vamos debater mais sobre o assunto.