Um ponto muito importante e que deve ser cuidadosamente planejado e avaliado no transporte de cargas é a embalagem dos produtos.

 

guia completo de embalagem

No que diz respeito ao acondicionamento dos materiais, é preciso ter atenção na escolha do tipo de embalagem e até mesmo como ele serão empilhados.

Dois pontos cruciais que devem ser considerado para a embalagem são: MODALIDADE de transporte e o TIPO da mercadoria.

Pensando nisso, decidimos criar esse guia para auxiliar a entender melhor como funciona a escolha, a preparação, o planejamento e a unitização das cargas para transporte, levando em consideração fatores como, por exemplo, o tipo de produto e o modo mais adequado de transportá-lo.

Quer saber um pouco mais sobre esse assunto? Então continue conosco e confira agora mesmo:

Escolha 

Tudo começa na escolha da empresa que irá fornecer as embalagens.

É preciso avaliar a qualidade do material, a flexibilidade para fabricar outros modelos e outros fatores como: prazo de entrega e capacidade de aumentar a produção, caso haja picos nas vendas.

Essa escolha é parte fundamental do processo e pode influenciar diretamente lá na última ponta: o cliente.

Vale lembrar que é importante selecionar fornecedores secundários que podem ser acionados caso o primeiro não consiga suprir alguma demanda, ou então fazer contratos com mais de uma empresa, sendo que, nesse caso, cada uma cuida de um tipo de embalagem diferente.

Preparação

No momento de preparar a embalagem para os produtos, é preciso se atentar ao fato de que o tamanho e a resistência devem ser condizentes com o que está sendo transportado.

Utilizar uma caixa muito justa pode acabar fazendo com que a embalagem sofra avarias, podendo danificar a peça.

O mesmo ocorre caso a embalagem mantenha um espaço grande para a peça internamente: na hora do transporte pode acontecer de o item se movimentar e sofrer danos, chegando ao cliente avariado.

É importante lembrar que, em alguns casos, determinados materiais podem necessitar de proteção extra dentro da embalagem, como, por exemplo, plásticos bolha e suportes de isopor para garantir a sua integridade.

Outro ponto de destaque é a simbologia presente nas caixas. Alguns pontos devem ser informados, como por exemplo: o lado correto de acondicionar a embalagem, o empilhamento máximo, indicador de fragilidade, entre outras coisas.

Particularidades no preparo

Alguns tipos de cargas podem precisar de embalagens especiais, como é o caso de produtos perigosos, cargas vivas, cargas frágeis e alguns itens com restrições de envio.

Nesses casos, além de avaliar a embalagem de transporte adequada, a simbologia e a forma correta de unitização para cada um desses itens, o ideal é avaliar com sua transportadora se ela possui restrições de envio.

Entre esses itens podemos citar, o transporte de animais, artigos de valor, materiais explosivos ou inflamáveis e itens que necessitam de refrigeração. Nesse caso pode ser necessário realizar negociações especiais, pois além das embalagens diferenciadas, as transportadoras podem necessitar de equipes diferenciadas e veículos próprios para transporte – o que nem sempre é possível.

Saiba como deve ser feito o transporte de produtos perecíveis.

Unitização

É muito comum o empilhamento de embalagens em paletes para facilitar o manuseio, estoque, movimentação e transporte. Porém, é preciso levar em consideração alguns pontos importantes, como:

– O palete possui, por padrão, as medidas de 1200 x 1000 mm.

– A altura máxima permitida para empilhamento é de 180 centímetros.

– O peso máximo permitido é de 1.000kg.

Mesmo com os limites de peso e altura, na hora de agrupar as embalagens no palete, é preciso observar a simbologia nas caixas e avaliar as restrições de empilhamento (conforme dissemos no tópico anterior).

É preciso também observar as restrições ou necessidades especiais de empilhamento. Por exemplo: em alguns casos é necessário deixar um certo espaço entre as caixas para ventilação, ou utilizar folhas separadoras entre uma camada e outra de embalagem.

O ideal é que as posições das caixas nos paletes sejam alternadas, para garantir que o palete tenha resistência na hora de ser movimentado e transportado.

O empilhamento deve seguir a ordem das caixas mais pesadas – colocadas na base – para as mais leves – que ficam no topo.

Quando se trata de unitização de cargas utilizando caixas, o processo é relativamente mais comum e mais fácil.

Porém, existem casos em que o palete seja utilizado para transportar barris e tubos, por exemplo. Nesses casos, ainda que haja espaço ou altura para empilhamento, é preciso estar atento ao limite de peso.

É necessário avaliar também a necessidade da utilização de presilhas, correntes o bloqueadores, para garantir que o material está bem fixado e seja transportado com integridade.

Checklist

Nesse tópico vamos oferecer um checklist com os itens que devem ser considerados na hora de escolher e preparar a embalagem de transporte e realizar sua unitização no palete. Confira:

– Avaliar a carga, mensurando sua altura, largura, comprimento e peso;

– Identificar as características dos materiais, como, por exemplo, fragilidade, nível máximo de empilhamento e necessidades especiais de fixação no palete (como o uso de presilhas ou correntes);

– Selecionar uma caixa com tamanho e resistência apropriados para cada tipo de item;

– Certificar de preencher os espaços vazios na caixa, para evitar que os materiais sofram danos;

– Caso uma caixa seja utilizada para enviar mais de um item, cada item deve ser embalado separadamente e os espaços vazios entre eles também devem ser preenchidos;

– Sempre lembrar de, ao empilhar no palete, colocar as caixas mais pesadas por baixo e as mais leves no topo;

– Envolver o palete com filme plástico para garantir a integridade das caixas e do empilhamento;

– Conferir os materiais e verificar se as informações constantes nas etiquetas e na simbologia são condizentes com cada tipo de material.

– Utilizar simbologia e etiquetas de transporte adequadamente, para garantir o manuseio correto;

Como podemos ver, a preocupação com o tipo e o empilhamento de embalagem de entrega deve ser constante e não deve ser negligenciada.

É esse tipo de trabalho que garante a integridade dos materiais, garantindo que eles chegarão ao seu destino final sem avarias, evitando que a satisfação dos clientes seja prejudicada em decorrência desses defeitos.

Você já sabia da importância do planejamento e cuidado com a embalagem de entrega dos seus materiais?

O que você achou desse artigo? Compartilhe suas opiniões conosco e nos conte como funciona esse processo na sua empresa. Participe da conversa!