Logística

Como é calculado o prazo de entrega da carga?

Saber calcular prazo de entrega com exatidão e eficiência é fundamental para o sucesso de um negócio, afinal, a satisfação dos clientes está diretamente ligada a esse fator. Dessa forma, bons serviços prestados nos processos logísticos podem ser um diferencial.

prazo de entrega da carga

Além disso, o modelo de entrega de uma organização poderá influenciar diretamente no prazo e no custo do transporte. Entretanto, para saber o limite da entrega, é preciso ter em mente alguns fatores importantes, como características da carga e modal.

Então, continue lendo este texto e veja a importância de calcular corretamente o prazo de entrega dos seus produtos. Além disso, descubra quais os fatores que devem ser levados em consideração ao estabelecer uma data de chegada para o seu cliente. Vamos lá?

O tempo de separação da mercadoria

Em muitos casos, a etapa de separação e preparação de pedidos — também conhecido como picking — demanda muito retrabalho, várias inconsistências e é lento. A melhor opção para resolver esse tipo de situação é ter como aliada a tecnologia.

Dessa maneira, o profissional responsável por essa operação precisará apenas de um treinamento inicial para operar o sistema. Inclusive, não precisará mais decorar a posição de cada produto armazenado. Além disso, a tecnologia traz outros benefícios, como:

  • controle eficiente dos processos;
  • KPIs — Key Performance Indicator ou Indicadores de Desempenho — em tempo real;
  • supervisão de produtividade;
  • integração entre sistemas;
  • redução nas devoluções de mercadoria;
  • melhora da eficiência das operações;
  • relatórios rápidos, precisos e automatizados.

As estratégias de order picking

Independentemente do tipo de negócio que você tenha, do tamanho e especificidade do seu estoque e do sistema de controle utilizado, há determinados princípios que se encaixam em qualquer atividade de coleta do pedido. Guiando, assim, o posicionamento de mercadorias e o curso das informações e documentos dentro do armazém. Confira alguns deles:

  • priorização dos produtos com maior giro;
  • uso de documentação com instruções específicas e de fácil compreensão;
  • pedidos organizados conforme layout da área de estoque;
  • preciso sistema de localização de produtos;
  • eliminação de registros em papel;
  • criação de soluções para evitar contagem de mercadorias durante a coleta;
  • avaliação de operários com base em erros.

O Lead Time e sua influência ao calcular prazo de entrega

É chamado de Lead Time o tempo entre produção, o término da separação e a contratação do serviço. Portanto, é essencial que a empresa de logística seja capaz de montar estratégias que ofereçam um lead time excelente.

Quando bem gerenciado, de forma que sua melhoria não aumente os custos das operações, o Lead Time pode se tornar um grande diferencial competitivo. Então, acompanhe algumas das atividades que o compõem:

  • aquisição dos insumos;
  • produção/fabricação;
  • processamento do pedido;
  • processo de embalagem;
  • transporte da carga.

Ter total conhecimento do lead time dos processos logísticos da sua empresa é tão importante quanto desenvolver meios para a redução do seu prazo de entrega. Contribuindo, assim, para o amadurecimento e aumento da eficiência e o crescimento organizacional.

Os diferentes tipos de carga

O prazo de entrega pode variar conforme o tipo de item que será deslocado, já que existem situações em que se deve ter ainda mais atenção, como no deslocamento de cargas perecíveis ou perigosas. É importante, inclusive, acompanhar a tabela de valores do transporte. E esta, também pode ser definido conforme as características do envio, considerando principalmente o peso e volume da mercadoria.

Cargas perecíveis

São produtos que têm determinada data de validade que, se não respeitadas, podem trazer prejuízos para o cliente. E, consequentemente, para a empresa que está realizando a venda. Um bom exemplo disso são cargas frigorificadas, como carnes.

Cargas Perigosas

Para esse tipo de carregamento existem leis reguladoras, com diferenças para cada estado, como a Autorização Ambiental para Transporte de Produtos Perigosos do Ibama. Isso se deve ao fato de que essas cargas podem gerar acidentes. Inclusive, por isso, em determinados casos, seu tráfego é delimitado em dias, horários e vias específicas.

O modal de transporte a ser utilizado

Outra questão importante para o cálculo do prazo de entrega é o modal escolhido para o transporte. Saber qual o melhor tipo de transporte para sua carga é um grande diferencial competitivo. Pois, assim, é possível redução de custos com distribuição, danos no produto e extravios.

Os modais são classificados nas categorias abaixo. Confira.

Rodoviário

O modal rodoviário é o mais conhecido e utilizado no Brasil, apresenta vantagens como menor tempo para entregas em curtas distâncias, rota definida com flexibilidade e menor burocracia. Ideal para transportes de curta distância de produtos acabados e semiacabados.

Porém, tem maior chance de extravios devido a roubos e acidentes, além do alto custo e a baixa capacidade de carga.

Aéreo

O transporte aéreo realiza entregas em longas distâncias, com um prazo de entrega mais atrativo — é o modal com o menor tempo de entrega — e maior segurança para cargas urgentes, ideal para produtos com expiração curta e que têm fragilidade.

No entanto, há a limitação da quantidade da carga transportada e tem o custo mais alto entre os meios de transportes abordados aqui. Além disso, necessita da intervenção de outros modais.

Ferroviário

É bastante indicado para o transporte de carga em grande escala, volume, peso e, também, para commodities em alta quantidade. Além do mais, oferece maior segurança e é de baixo custo.

Por outro lado, as rotas são fixas e inflexíveis, dependendo, assim como o aéreo, do auxílio de outro modal. Isso sem contar na carência de investimento do governo em malhas ferroviárias.

Aquaviário

Assim como o modal ferroviário, esse método é capaz de deslocar grandes quantidade e é pouco investido Governo. Pode ser uma boa opção — desde que os itens sejam bem armazenados — para o transporte de cargas de diferentes espécies e estados físicos, sendo indicado para produtos de baixo valor agregado.

Apesar de ser um tipo de transporte mais demorado e com alta burocracia, o modal aquaviário tem capacidade de realizar percursos de longa distância, assim como o aéreo, neste último caso.

Dutoviário

Nesse modal, o transporte é feito por meio de dutos e tubulações subterrâneas ou submarinas. Em ambos os casos a locomoção da carga funciona por meio de pressão inserida nessas vias, permitindo o transporte de grande quantidade de material a longas distâncias.

Por outro lado, o custo é alto e demanda constante investimento, maiores riscos de acidentes com grande impacto ambiental e, da mesma forma que o ferroviário, as rotas são fixas e inflexíveis.

Portanto, no momento do planejamento é preciso avaliar qual modal é o mais adequado ao:

  • tipo de carga;
  • capital monetário disponível;
  • volume, valor agregado e fragilidade da carga;
  • urgência da entrega.

Assim, é ideal um levantamento cuidadoso do custo-benefício de cada modal para o tipo de produto ou material que se deseja transportar. Afinal, os gastos logísticos têm impacto direto na lucratividade de um negócio.

A contratação do serviço de transportes

Ao contratar uma transportadora é preciso ficar atento, principalmente, à garantia que ela oferece quanto ao prazo de entrega e ao estado em que a carga chegará a seu destino. Assim, um serviço eficiente trará não apenas vantagens econômicas, com também evitará muita dor de cabeça. Impactando, portanto,  diretamente nos resultados de sua empresa.

É necessário que a prestadora do serviço consiga atender sua demanda de forma eficaz, oferecendo suporte necessário e garantia da segurança da carga. Além de cuidar muito bem da estrutura física dos veículos.

Em outras palavras, a empresa deve:

  • cumprir prazos, pois o atraso das entregas pode comprometer seriamente a imagem de seu negócio — em alguns casos, o cliente pode até mesmo cancelar seu pedido;
  • ter veículos eficientes, com manutenção em dia e adequados ao tipo de produto transportado;
  • a transportadora deve sempre está alinhada ao cliente, por meio de serviços personalizados, além de fornecer garantia quanto a roubos, extravios, avarias e riscos de acidentes.

Assim, é essencial para o sucesso da empresa ter atenção e comprometimento ao calcular prazo de entrega e cumprir o que foi combinado com o cliente. Por isso, contar com uma empresa especializada em logística pode trazer mais segurança nesse processo, otimizando tempo e aumentando a satisfação dos seus compradores.

Você gostou do conteúdo apresentado? Então continue com a visita em nosso blog, leia agora mesmo o texto “5 perguntas e respostas sobre o lead time logístico” e se torne um especialista no assunto!