Em qualquer organização, a gestão de operações logística tem um papel fundamental. Para garantir a eficiência na gestão é necessário planejamento, organização, análise e vigilância. Na teoria parece ser simples, mas, na prática, há detalhes que podem ocasionar diversos imprevistos.

7 dicas de como melhorar a gestão de operações logística!

Um modelo de gestão da cadeia de suprimentos precisa incluir estratégias que elevam o rendimento de todas as etapas logísticas para satisfazer o consumidor final. Então, negócios que atuam no transporte logístico ou que realizam entregas, enfrentam múltiplos desafios para que tudo aconteça tudo bem.

Assim, a maior preocupação é conseguir melhorar a gestão e o controle da operação de transporte. Então, continue a leitura e conheça 7 dicas de como melhorar a gestão de operações logística!

1. Invista em tecnologia

Os processos de distribuição e logísticos são mais ágeis e dinâmicos com a ajuda da modernidade. As tecnologias de automação facilitam a execução dos processos operacionais e permitem que o time de profissionais foque em atividades estratégicas, que efetivamente agreguem valor.

Entre os softwares que podem ser inseridos estão os de rastreio e ERPs, que são capazes de integrar os dados corporativos, que favorecem na medição da performance do time de funcionários e da eficiência das entregas. Além do mais, eles são capazes de melhorar e facilitar a identificação de aspectos fortes e fracos para inserir melhorias.

2. Elabore mapas de entregas

Esse método contribui na melhoria da logística e da distribuição, porém, é necessário considerar todos os pedidos recebidos por mês. O modelo visual permite criar esquemas distintos para realizar a entrega de mercadorias mais rentáveis ou especiais e identificar consumidores que fazem pedidos com valores reduzidos.

Nesse sentido, é importante destacar que esse mapa ajudar a delimitar rotas e encontrar os meios de transporte mais benéficos para a operação. Isso porque, mesmo que o rodoviário seja o mais recorrente, existem outros modelos que podem apresentar melhores oportunidades e preços.

3. Estabeleça indicadores de desempenho

Os indicadores de desempenho (KPIs) têm uma elevada importância para a avaliação e o monitoramento das atividades de uma empresa. Isso ocorre porque eles proporcionam a identificação dos acertos e falhas e possibilitam a correção das adversidades.

Para colocá-los em ação, estabeleça quais indicadores são mais adequados às tarefas de sua instituição, pois é comum a utilização de indicadores errados aos objetivos de operação do centro de distribuição.

Além do mais, outro ponto pertinente é não manter os resultados alcançados apenas entre os gestores. É preciso compartilhá-los com todo o time de funcionários. Assim, todos saberão para onde realizar mais esforços.

4. Efetue avaliação dos processos

No planejamento é necessário estabelecer metas. Em seguida, vem a execução, em que se coloca em ação tudo que foi desejado. Mas, a gestão não encerra por aí, é preciso gerenciar todos os processos e analisar se eles realmente alcançaram os objetivos. Logo, é primordial analisar os processos e mensurar os resultados alcançados.

Desse modo, é possível encontrar os erros, os gargalos, os prejuízos, entre outros. Somente conhecendo os aspectos fracos é que a organização consegue desenvolver planos para reduzi-los, ou até mesmo, eliminá-los.

5. Integre as equipes envolvidas na sua cadeia de suprimentos

Para uma gestão de operações logística eficiente, é necessária a integração das projeções de vendas realizadas no planejamento estratégico da empresa a outras etapas, como:

  • o planejamento de operação e produção;
  • as finanças com os gastos orçamentários;
  • os fluxos de caixa e investimentos.

Até o marketing pode ser integrado, já que você pode monitorar quais campanhas de marketing tiveram retorno mais eficiente, considerando a época de veiculação, as condições de mercado, distribuição, fabricação de peças e componentes, tudo a respeito da cadeia de suprimentos.

Logo, o planejamento de operação, alinhado com as vendas, pode oferecer o melhor ponto de equilíbrio entre a demanda dos consumidores e a capacidade produtiva da empresa.

6. Faça previsão de demanda

Outra maneira eficiente de gerir melhor sua cadeia logística é aperfeiçoar as previsões de demandas, tanto externas quanto internas. Essa não é uma tarefa simples, mas também não é impossível. O melhor, sempre, é ter uma equipe por dentro da logística ajudando o empreendedor.

No começo, a melhor estratégia de se prever a demanda é avaliar o passado e estudar o histórico de vendas do negócio. Desse modo, se você deseja prever a demanda para o mês de julho, certifique os números relativos ao mês de julho do ano anterior, aplicando comparativos de desenvolvimento dos períodos anteriores.

Dessa forma, o gestor consegue chegar a um primeiro rascunho da projeção, que ganham na medida em que outros fatores, por exemplo, a flutuação do mercado e a chance de imprevistos, são colocados a esta equação.

7. Monitore o desempenho dos seus fornecedores

Os fornecedores são os grandes parceiros das empresas e, diversas vezes, um erro de um fornecedor pode ser capaz de afetar todo o fluxo da cadeia de suprimentos, ocasionar um rombo orçamentário ou descontentamento de seus principais consumidores.

Por essa razão, é necessário sempre monitorar as tarefas dos seus fornecedores, com a finalidade de garantir sua eficiência produtiva e seus bons resultados, resguardando assim qualquer falha vinda de fora da instituição.

Para que uma empresa esteja sempre em um nível elevado, ela deve ficar sempre atenta não apenas aos seus processos internos, mas também a todos aqueles relacionados de alguma forma em seu processo produtivo, realizando as devidas adequações e inclusive substituições, quando necessário.

Portanto, essas ações podem melhorar significativamente a gestão de operações logística, pois impacta nos resultados da empresa. Isso ocorre porque é possível elevar a produtividade, obter boas estratégias do setor, reduzir os custos, otimizar o planejamento das atividades e diminuir o ciclo de duração dos processos.

Então, para alcançar esses resultados, faça uso de um sistema que permita realizar a gestão de operações logística e, se possível, integre os demais setores da sua organização com o objetivo de garantir um controle de estoque, fluxo de caixa, das atividades dos seus profissionais, assim como todas as interações com seus clientes.

O que você achou deste post? Gostou? Sendo assim, compartilhe este texto nas suas redes sociais para que outras pessoas fiquem por dentro do assunto!