O que é o planejamento logístico? O setor de logística de uma empresa é um dos pontos-chave de todo o processo produtivo. Não adianta ter o melhor produto, com um custo competitivo, um bom marketing e, no momento de levar o produto até o cliente final ou intermediário, pecar no processo.

Planejamento logístico: o que é e como fazer?
Planejamento logístico: o que é e como fazer?

Por isso, é essencial que o setor de logística esteja afinado e em consonância com os demais setores, bem com priorize a eficiência em seus processos. E, para isso, é de extrema importância contar com um bom planejamento.

Não sabe como fazer um planejamento logístico impecável? Continue lendo e tire suas dúvidas sobre o assunto em nosso artigo.

O que é o planejamento logístico

O planejamento logístico diz respeito a toda a preparação das questões concernentes ao trabalho no setor. Identificando possíveis variáveis envolvidas nos processos de transporte e armazenamento dos itens produzidos pela empresa.

Além disso, é por meio do planejamento que se escolhe quais são as técnicas, inovações, tecnologias, indicadores e mecanismos que auxiliarão a controlar as variáveis envolvidas e conseguir a melhor otimização possível no setor.

Como fazer um bom planejamento logístico

Bom, pela descrição, já é possível perceber a importância de um bom planejamento logístico, não é mesmo? Afinal, é ele que dará as diretrizes necessárias para conduzir o setor de forma eficiente. Além de garantir os resultados necessários para que a empresa cresça como um tudo.

Porém, se o planejamento não for bem-feito, as ações geradas a partir dele também não surtirão o efeito desejado e, portanto, não vão cumprir os objetivos desejados. Como falamos no início deste conteúdo, não adianta ter um produto que supere as expectativas do cliente se o processo de entrega é falho.

Imagine você comprar o objeto dos seus sonhos e o prazo de entrega atrasar consideravelmente, e/ou o produto vir com defeitos ou problemas ocasionados por falta de cuidados durante o transporte. Você ficaria satisfeito com a experiência? Provavelmente, não.

É isso que você deve ter em mente ao começar o processo de planejamento logístico. Focar na fidelização do cliente por meio de uma experiência que o surpreenda positivamente, evitando erros que possam comprometer o processo.

Mas, então, quais são os pontos que devem ser levados em consideração no ato de elaboração desse documento? Veja os principais deles.

  • considere alguns pontos que interferem no processo logístico, como a escolha de fornecedores confiáveis;
  • tenha uma visão da cadeia de produção como um todo, e não só do processo de logística;
  • pense em uma gestão de estoque eficiente, equilibrada, sem trabalhar com uma quantidade muito grande ou muito pequena;
  • maximize a eficiência do processo de transportes, com um bom custo-benefício. Isso pode incluir utilizar diversos modais no processo;
  • não deixe de considerar as embalagens corretas para garantir a integridade do seu produto até o cliente final, diante das mais diferentes condições de transporte;
  • considere prazos aceitáveis e mantenha o objetivo de cumpri-los todo o tempo.

Erros comuns no processo de planejamento de logística

Além de ter em mente o que você deve fazer durante o processo de elaboração do planejamento de logística, é fundamental saber o que você não deve fazer. Os erros, nessa situação, podem trazer consequências graves — incluindo, até mesmo, a perda de credibilidade. Conheça os principais deles e evite-os.

Não corrigir falha na comunicação

O setor de logística necessita estar em comunicação constante não só com os demais setores, mas também com parceiros. Além disso, boa parte dos colaboradores não está presente no ambiente interno da empresa (motoristas). E é preciso que a comunicação entre a instituição e o condutor seja facilitada, clara e direta.

Assim, promova ações que minimizem possíveis falhas de comunicação, já que o custo (seja financeiro, energético e de tempo) pode ser alto para solucionar a questão, caso o problema ocorra.

Não realizar a gestão dos indicadores de forma correta

Um bom gestor de logística precisa estar atento aos indicadores gerados pelo setor, observando-os sistemicamente e sabendo como resolver as questões envolvidas. É por meio deles que é possível observar se a eficiência está sendo atingida ou qual ponto está com problemas.

No planejamento de logística, é importante avaliar quais serão os indicadores utilizados pela empresa e a periodicidade de monitoramento.

Não fazer um controle adequado do estoque

Um armazém com muitos produtos pode gerar a necessidade de realizar uma queima de estoque, enquanto um com poucos produtos pode não suprir um aumento repentino de demanda. Assim, o planejamento de logística tem que considerar qual é o equilíbrio da empresa, de forma a evitar problemas nesse aspecto.

Não inserir novas tecnologias na área de logística

Inovações são importantes para conseguir otimizar os serviços internos. E na logística não é diferente. O planejamento deve contemplar a previsibilidade e o orçamento necessários para implementá-los a longo prazo.

Não planejar as rotas adequadamente

Saber as rotas a serem cumpridas, considerando o custo-benefício, é extremamente necessário para conseguir cumprir os prazos e não encarecer consideravelmente o valor do transporte. Há softwares específicos para esse fim que, ao integrar com sensores de Internet das Coisas, conseguem recalcular rotas rodoviárias, caso seja necessário, para evitar atrasos.

Lembre-se que o planejamento de rotas também deve levar em consideração a utilização do transporte multimodal como uma opção.

Não considerar a satisfação do cliente no processo

Esse talvez seja o erro mais comum e o que gera o maior número de prejuízos para a empresa. Jamais se esqueça de que todo o processo produtivo deve manter o foco na satisfação do consumidor.

Se considera, por exemplo, diminuir os custos do transporte — mas com isso há um aumento significativo do prazo de entrega, ou queda da qualidade no envio — você poderá causar uma grande insatisfação e, consequentemente, perder boas oportunidades de fidelização.

Todas as decisões devem pesar o impacto sobre o cliente. Se for algo que diminua a satisfação dele, é melhor repensar.

Importância dos parceiros no processo de planejamento logístico

Se há dificuldades em realizar o planejamento logístico, então, que tal contar com parceiros que auxiliem nesse processo? Algumas empresas que trabalham com logística também prestam consultorias.

Algumas, mesmo que não ofereçam esse serviço, podem ser ouvidas como uma forma de saber quais são as principais demandas da área e que não podem ficar de fora do planejamento.

Por exemplo, como optar se é melhor manter um modal ou optar pelo transporte multimodal sem ouvir quem é especialista no assunto?

Portanto, ao realizar seu planejamento logístico, aprenda com quem sabe. Entre em contato com a Prestex e veja como podemos contribuir para seu setor logístico!