Várias situações demandam o uso de mais de um meio de transporte para realizar o transporte de cargas à longa distância, e com isso surge a necessidade de um processo mais assertivo de logística. É nesse contexto que surgem os termos logística multimodal e logística intermodal. São diretamente associados entre si por se tratarem de operações que fazem uso de distintos modais de cargas.

Conheça as 3 diferenças entre multimodal e intermodal na logística!

É importante destacar que as duas operações mesclam os meios de transportes, valendo-se de meios aquáticos e terrestres para o percurso da carga. No entanto, mesmo que sejam parecidas em termos de uso, há importantes diferenças entre ambas.

Quer saber quais são elas? Continue a leitura e conheça 3 diferenças entre multimodal e intermodal na logística!

1. Responsabilidades

A figura do Operador de Transporte Multimodal (OTM) não faz as operações de transporte, mas é o único responsável por toda a realização do serviço. Ele precisa organizar e planejar como a troca de modais deverá ser efetuada. Por esse motivo, é recorrente que solicite uma verificação dos produtos e das mudanças entre veículos.

Essa responsabilidade é acompanhada de vários pedidos, como a asseguração da existência de locais adequados. Eles servem para armazenar as mercadorias e procedimentos de baldeação e transbordo. Após isso, o OTM precisa apresentar os ativos que permitam o transporte, como trens, navios, armazéns e carretas.

É necessário salientar que, para retirar o Conhecimento de Transporte Multimodal de Cargas (CTMC), o operador precisar ser habilitado e ter o registro na Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT).

Na intermodalidade, a responsabilidade é dividida entre os transportadores de cada modal e trecho usado — especificamente o responsável da mercadoria. Isso quer dizer que eles somente respondem pelo transporte que estão efetuando.

2. Emissão de documentos

É pertinente destacar que o transporte multimodal veicula toda a operação em apenas um documento. Ou seja, o CTMC é retirado independentemente das diversas combinações de modais que podem ser usados. Por exemplo, se o transporte se iniciar com caminhões, transferir a carga para um navio e, por fim, retornar para caminhões, toda essa fase terá somente um documento retirado pelo mesmo OTM.

Além disso, é preciso salientar que o CTCM é válido tanto como documento fiscal de transporte com contrato de prestação de serviço.

Já no caso da intermodalidade, é retirado um Conhecimento de Transporte separado toda vez que existir troca de veículos. Em outras palavras, cada um desses documentos é compreendido como um novo contrato.

3. Contrato

Existe, na multimodalidade, apenas um contrato entre o OTM e o cliente. Todos os procedimentos relacionados à responsabilidade civil, registros, contratação dos seguros obrigatórios e outros processos são discutidos entre essas duas partes.

Já o transporte intermodal apresenta uma grande quantidade de contratos, visto que o consumidor precisa realizar um novo contrato com os embarcadores separadamente a cada trajeto, o que abre margem a novas exigências, valores, prazos e outras características distintas.

É perceptível que a distinção entre as modalidades na logística estão na parte burocrática, já que não existe mudança efetiva na parte operacional e no manejo dos produtos em si.

Conheça as vantagens de cada tipo de transporte

Ambas as modalidades de transportes foram elaboradas com a finalidade de cobrir uma necessidade do mercado, logo, a melhor depende da disponibilidade do transporte de cada localidade e dos custos desejados.

Por esse motivo, é fundamental avaliar qual será o transporte mais vantajoso para cada operação. Confira as principais vantagens de cada processo!

Transporte multimodal

O transporte multimodal foi elaborado com o objetivo de reduzir a burocracia e elevar o foco no transporte de carga. Ele proporciona conveniência e simplicidade jurídico-administrativa, já que o cliente que contrata o OTM não necessita despender tempo e capital com a contratação de diferentes embarcadores.

Além do mais, no caso de qualquer adversidade para o contratante, todos os desafios são resolvidos com o OTM.

Vantagens da Multimodalidade
  • combinação de distintos modais de forma mais eficaz e, em algumas situações, energeticamente mais satisfatória;
  • diminuição de gastos no processo de mudança de transporte;
  • chances de agregar valor e proporcionar mais vantagens;
  • facilidade na solução de desafios por existir somente um responsável pela carga;
  • melhor uso da tecnologia de informação (se o OTM for bem informatizado, todas as fases dos processos usufruirão da informatização);
  • maior proveito dos demais serviços do OTM (por exemplo, armazenagem e plataformas de carga e descarga).
Transporte intermodal

O transporte intermodal é um processo mais conhecido e praticado, pois permite combinar a potencialidade dos distintos modelos de transporte.

Como cada transportador procura o máximo de agilidade no serviço que presta, é possível negociar vantagens individuais com cada um deles. Em algumas situações, por exemplo, determinado condutor de caminhão é capaz de conceder um elevado desconto, que dificilmente seria possível em outros casos.

Esse é um beneficio que depende das características de cada transportador — logo, nem sempre será conseguida. Assim, confira outras vantagens desse sistema:

  • chance de diminuir gastos individuais em cada trecho e em outros serviços, como armazenagem;
  • menor gasto de energia;
  • possibilidade de redução de poluição;
  • minimização do tráfego rodoviário;
  • elevada segurança no percurso.

Entretanto, é possível alcançar todos esses benefícios apenas se o transporte intermodal for competitivo diante o unimodal, realizado por apenas um meio de transporte. Desse modo, é fundamental realizar estudos e cálculos precisos para certificar-se das vantagens caso a caso.

Ritmo de mercado intermodal

Uma das finalidades da logística é acompanhar as mudanças e o ritmo do mercado e atender os consumidores de maneira eficiente e satisfatória. Para isso, é necessário buscar-se aperfeiçoar e integrar os processos. Assim, proporcionando a segurança e integridades dos produtos, diminuindo os gastos e alcançando maior rapidez.

Contar com os modelos multimodal e intermodal na logística pode ser uma ótima alternativa. Apesar de eles serem bem parecidos (até mesmo no nome!), é possível observar as várias diferenças mencionadas no decorrer do post para escolher a melhor opção para suas atividades.

Agora que você já sabe as diferenças entre transporte multimodal e intermodal na logística, bem como as vantagens de cada um. Assim, você pode refletir melhor sobre sua utilização e analisar qual a melhor para ser inserida em sua realidade. Isso é primordial para se destacar no mercado, assegurando o faturamento e o desenvolvimento do seu negócio na área.

Você curtiu este post? Lembrou-se de outros modelos de transporte? Então deixe seu comentário neste texto e compartilhe, com a gente e com os nossos demais leitores, as suas ideias a respeito do tema!