Logística

Como funciona o seguro de cargas?

A contratação de um seguro de cargas é importante para que as empresas cumpram a legislação, garantam mais segurança para seus clientes e tenham a certeza de que, caso haja algum prejuízo decorrente de sinistros, os valores serão ressarcidos e os danos reparados.

como funciona o seguro de cargas

Então, no artigo de hoje, vamos falar sobre como funciona o seguro de cargas, quais são os principais tipos e quais são suas características. Confira a seguir:

Por que contratar um seguro de cargas?

A contratação de um seguro de cargas é uma premissa do transporte que é seguida praticamente no mundo todo. Sendo que um dos motivos principais é o fato de as empresas serem ressarcidas em casos de furtos, roubos, sequestros de veículos e acidentes com avarias.

Além disso, aqui no Brasil, sob a ótica regulatória, toda carga em circulação deve estar assegurada, coberta por pelo menos dois tipos de seguros diferentes, sendo que um deles é feito pelo cliente, embarcador de cargas, e o outro é feito pela transportadora. Então, falaremos mais sobre cada um deles no próximo tópico.

Quais são os principais tipos de seguro de cargas?

Como dissemos, no Brasil são utilizados comumente quatro tipos de seguro para cargas. Descubra quais são eles:

Seguro Transporte Nacional

De acordo com o Decreto nº 61.867, de 7 de Dezembro de 1967, esse seguro é obrigatório e deve ser providenciado pelo responsável pela carga: o cliente da transportadora, nesse caso. Esse tipo de seguro de cargas inclui qualquer tipo de sinistro que a mercadoria venha a sofrer — incluindo furto e roubo, total ou parcial.

Responsabilidade Civil do Transportador Rodoviário de Carga (RCTR-C)

Esse também é um seguro obrigatório, porém, é de responsabilidade da transportadora ou do operador logístico contratado realizar seu manuseio e o transporte das cargas rodoviárias. Ele cobre perdas — ou danos — que sejam provocados em decorrência de acidentes com o veículo, como abalroamento, colisão, tombamento, capotagem, incêndio ou explosão, por exemplo.

Responsabilidade Civil por Desaparecimento de Carga (RCF-DC)

Esse seguro não é obrigatório e é da responsabilidade do transportador rodoviário. Além disso, sua contratação só pode ser realizada juntamente com o seguro de Responsabilidade Civil do Transportador Rodoviário de Carga (RCTR-C). Veja que esse seguro proporciona indenização quando há o desaparecimento das cargas, juntamente com o veículo, decorrente de furtos ou roubos.

Responsabilidade Civil do Transportador Aéreo de Carga (RCTA-C)

Esse seguro de cargas é destinado a transportadoras que — além do percurso rodoviário — precisam realizar o transporte por meio do modal aéreo. Entretanto, vale dizer que as empresas que realizam esse tipo de embarque precisam da autorização do Departamento de Aviação Civil.

Esse seguro garante o ressarcimento dos danos que são causados às mercadorias de terceiros em decorrência de furtos, roubos ou desaparecimentos da carga ou do veículo transportador. Além desses seguros que citamos, algumas empresas podem solicitar ainda a cobertura adicional de outros serviços, como operações de carga e descarga, percurso fluvial adicional, transporte de cargas especiais ou perigosas, por exemplo.

Com todos os riscos inerentes ao transporte de carga e os elevados índices de casos de furtos, roubos e acidentes nas estradas, o seguro de cargas é capaz de transmitir mais segurança para as empresas e garantir o pagamento de indenizações, de acordo com análises feitas.

Além disso, deve ser considerada a obrigatoriedade do cumprimento de legislação, o que torna imprescindível o uso do seguro por parte dos clientes e transportadores.

Quais seguros sua empresa utiliza para cobrir as mercadorias transportadas? Compartilhe conosco as suas experiências sobre o assunto através dos comentários!

Veja também: 4 coisas que você precisa saber sobre o transporte de cargas.