Aqui no blog, já comentamos sobre como a logística é importante na cadeia de suprimentos – mas você sabia que existe mais de um tipo de logística? Caso não, este artigo foi escrito para você!

Hoje, vamos te explicar de forma objetiva cada um dos principais tipos de logística existentes, de modo que você possa conhecê-los melhor para aplicar no dia a dia do seu trabalho.

Portanto, continue acompanhando este post e saiba mais sobre o assunto. Boa leitura!

Conheça os 4 tipos de logística

1. Logística de suprimentos

Esse tipo de logística é responsável por planejar e gerenciar as matérias-primas e insumos necessários para a produção da mercadoria. A equipe que cuida da logística de suprimentos é quem, em geral, realiza a pesquisa de mercado para identificar os fornecedores mais qualificados.

Além disso, esta equipe é responsável pela estocagem, preservação e monitoramento das características físico-químicas das matérias-primas e fiscaliza o uso dos materiais pelos demais funcionários, de modo que não haja subutilização nem desperdício.

2. Logística de produção

Enquanto a logística de suprimentos cuida dos insumos e matérias-primas, a logística de produção é responsável por gerir os produtos que serão fabricados. Para isso, a equipe desse setor deve, em conjunto com a área comercial, avaliar a demanda do mercado e gerenciar a produção do volume que será absorvido pelo público consumidor, evitando desperdício e escassez de mercadorias.

Além de planejar o fluxo de produção, o pessoal responsável deve planejar e executar o abastecimento dos postos de trabalho, armazenagem intermediária dos produtos, emitir a expedição do produto final e monitorar as etapas de fabricação e montagem.

3. Logística reversa

Já a logística reversa é responsável por gerar sustentabilidade ambiental para a empresa e a sociedade como um todo. Então, são planejadas estratégias para reutilizar insumos e matérias-primas em bom estado, de modo a não gerar novos resíduos.

A logística reversa cuida do descarte apropriado de produtos após se tornarem obsoletos para os clientes. Para isso, a empresa pode implementar pontos de coletas para que os clientes devolvam a mercadoria ou as embalagens.

Um exemplo de logística reversa é uma empresa de pneus que divulga para seus clientes pontos de coleta para a entrega de pneus velhos. Assim, a empresa pode reutilizá-los como matéria-prima para criar novos produtos, contribuindo com o meio ambiente e com a saúde financeira do negócio.

4. Logística de distribuição

Por fim, a logística de distribuição, como o próprio nome sugere, é responsável pelo planejamento e gestão da distribuição dos produtos até os centros de distribuição e o cliente final. Esse tipo de logística é dividido em 5 etapas:

  • Conferência de cargas após expedição;
  • Roteirização de entregas;
  • Administração de transportes;
  • Controle de fretes;
  • Monitoramento.

Essa etapa cuida de todos os processos após a expedição, visando mais agilidade na entrega, redução de custos e segurança, qualidade e integridade da carga.

A importância de investir na contratação de serviços logísticos completos

Ao contratar serviços logísticos, é válido contar com uma empresa que atue de maneira abrangente. A Prestex, além de atuar de forma consultiva para as variações citadas acima, também dispõe do serviço de logística emergencial, sendo considerada uma das 3 melhores transportadoras de cargas emergenciais no Brasil.

Além disso, a Prestex é case de sucesso em logística expressa, especializada em logística de cadeia de valor e oferece contratos de longo prazo para serviços de logística consultiva. Conte com a Prestex!