Não é novidade o fato de que a logística no Brasil precisa enfrentar os mais variados desafios. Recursos limitados, transporte inadequado, falta de formação técnica de profissionais e excessiva dependência de rodovias são alguns deles. O operador logístico da área automotiva ainda precisa lidar com um fator de extrema validade: as variações das demandas de volume.

Como o operador logístico de montadoras pode melhorar o seu trabalho tendo que lidar com variação de demanda e com os recursos limitados? Essa questão é para ser debatida.

O desafio do Operador Logístico da área automotiva é se adaptar às demandas de volumes, para não parar a produção das montadoras.

O desafio da demanda

Nos últimos anos o número de demandas foi bastante variável, não só em montadoras de veículos, mas em toda a indústria. Fatores como concessão de crédito e flutuação do câmbio impactaram diretamente o volume das produções.

Operadores logísticos, então, passaram a entender que esse seria um grande desafio para os próximos anos. Além disso, com a pandemia, a necessidade por estratégias que possam lidar com a demanda aumentou ainda mais.

Além dessas mudanças macroeconômicas e sociais, existe atualmente modelos de negócios complexos e uma crescente necessidade por tecnologia. As empresas notaram a necessidade por simplificar, automatizar e melhorar toda a gestão logística.

Por essas razões, a logística desempenha um papel fundamental no cenário atual da economia global. Ela é um dos principais fatores que devem facilitar o comércio e, por consequência, garantir sucesso nas transações comerciais. Na ponta dessa renovação fundamental estão os operadores logísticos.

Outros desafios atuais

É importante elencar que, a despeito das necessidades mais imediatas, não se deve esquecer outros desafios atuais. O operador logístico deve melhorar todo o planejamento, tendo acesso às rotas planejadas de qualquer ponto, e fazer uma atualização constante no planejamento.

As entregas também necessitam cada vez mais de cuidado pois existem muitos procedimentos aduaneiros e legais que tornam o processo complexo. O operador logístico deve estar conectado às mais diversas circunstâncias para encontrar as soluções adequadas.

Atualmente é fundamental também contar com a rastreabilidade em tempo real. Ou seja, para ter informações em tempo real sobre embarques e desembarques é indispensável contar com novas ferramentas.

Por fim, outro desafio é manter todos esses procedimentos ágeis para não comprometer nenhuma etapa do processo. Essa razão explica o aumento da procura por softwares de ERP que reagem rapidamente aos desafios do mercado atual.

Caminhos para as montadoras de veículos

A complexidade atual, no entanto, evidencia a necessidade de realizar um trabalho mais otimizado. As montadoras de veículos já possuem soluções automatizada dentro do processo industrial. O próximo passo é buscar parcerias, no sentido de que todo o processo logístico seja automatizado.

As soluções digitais permitem otimizar o processo de forma mais eficiente e eficaz. Assim, mais fácil será atrair negócios e clientes maiores. Muitas empresas estão focadas na otimização da sua cadeia de abastecimento. Ao invés de contarem com um modelo baseado em ativos, elas passam a se basear em serviços.

Diante de todos os fatores elencados, e somados às dificuldades de infraestrutura, o operador logístico precisa reinventar suas estratégias de trabalho. O futuro do operador logístico em montadoras de veículos é perceber todas as nuances do mercado. Buscar as melhorias para o setor automotivo por completo e descobrir como gerir o processo em constante mudança de demanda e necessidades entre as montadoras de veículos e os fornecedores.

A Prestex possui alta capacidade de oferecer serviços de logística personalizados às suas necessidades. Conheça nossas soluções!